Acabei de ler na Bíblia: como pode ser bom, aquele que é mau consigo mesmo? Fiquei pensando nessa frase, na sua verdade. De alguma maneira eu acho que a desvirtuo porque de fato consigo ser melhor com os outros do que sou comigo. E não, eu não sou boa comigo. Mas isso está com os dias contados… de fato eu creio que uma pessoa que não consegue ser boa com ela mesma, não conseguirá ser boa com os outros. Porque a gente fala daquilo que o coração está cheio. E do que nosso coração está cheio, também estão cheios nossos olhos. Acho que é por isso que tanta gente diz que o caminho para a felicidade é o autoconhecimento e o autocuidado.

Funciona como a terra de um jardim ou de uma horta. Se a terra estiver ruim, nada floresce. Pode chover, pode vir o sol… nada acontece com aquela terra doente. Mas se a terra estiver boa, saudável, mesmo que nada tenha sido semeado, qualquer semente que nela cair florescerá. A chuva vai deixá-la ainda mais saudável, assim como o sol.

Quando nós estamos doentes, procuramos soluções paliativas pra disfarçar o problema e trazer soluções fáceis e rápidas – é como cuidar de uma dor de estômago sempre com Omeprazol, dia após dia, sem investigar o que está causando a dor. Se você ficar dois, três dias sem tomar o Omeprazol, a dor volta. Porque ela ainda está lá, o que você fez foi disfarça-la.

Nunca tive muita coragem pra me enfrentar. Sempre fingi que não era comigo. E de uns anos pra cá tenho negligenciado a falta que a espiritualidade pode me fazer e o que pode me causar.

Acho que com uma pergunta, uma provocação, Deus me fez sair do modo sleep. Meu prazo de ser legal está com os dias contatos se eu não começar a ler legal comigo. Meu coração se transformará em um coração de pedra, se eu continuar a caminhada sem cuidar das feridas que já existem. Eu quero ser uma terra fértil. Não quero ser uma terra doente, sem nenhuma serventia.


O meu blog nunca mente
Aventuras Comente
Texto Pretexto
De amigas
Histórias Comente
Página 1 de 26
12345... 26
voltar ao topo