Para Íris

Eu já sei que as papinhas são a coisa mais gostosa que existem nesta vida. Sei também que em em algum momento eu terei que mastigar as coisas, igual a minha tia faz quando eu estou comendo e ela vem tomar o café da manhã e comer seu pão com umus. É com h?

Eu sei que existem cachorros, e que eles são extremamente gente boa. Sei que posso confiar neles e também sei que eles gostam de mim à beça. Já vejo cenas na minha cabeça, do tipo: correr atrás deles e puxar-lhes os rabinhos.

Eu sei que o vovô adora ficar sentado na garagem olhando para o nada. E sei também que ele não gosta de deixar a luz acesa, porque acha que as vizinhas fofoqueiras vão olhar pra dentro de casa e me botar quebrante.

Mas eu ainda não sei o que é quebrante.

Eu sei que o papai e a mamãe são as melhores pessoas do mundo. E sei que eles AMAM UMA FESTA.

Sei que abacate é muito ruim. Mas também sei que banana é surreal!!!!

Eu sei que a vovó fica muito puta da vida (escutei este termo e estou repetindo, não sei bem o que significa) quando passa da minha hora de comer. E sei que a minha tia me ama muito e que eu tenho tornado a vida dela bem mais leve.

Sei que existe um elemento que não apareceu ainda. Dizem que é minha madrinha. Estou bastante curiosa, muitas vezes nem durmo à noite, fico pensando: quem será esta pessoa? Como ela é?

Eu sei que adoro puxar os cabelos das pessoas e adoro cantar. E gosto muito de cantar com o meu avô (que pensa que sabe fazer isso). Eu adoro tudo o que é colorido, mesmo que esteja atrás de mim, não tem problema. Eu sei que tenho pés e duas orelhas. Sei que tem alguma coisa acontecendo dentro da minha boca, que coça mais do que tudo.

Sei que uma hora é hora de dormir – mas eu não ligo muito pra isso. Eu sei que quando a gente acorda, tem que dar um sorriso de bom dia para quem estiver na nossa frente. Mesmo que este alguém seja uma parede.

Eu sei que eu faço cocô. E pra falar a verdade: eu ADORO fazer cocô.

Eu já aprendi que quando estou comendo, preciso liberar espaço e por isso não tô nem aí e cago nessa hora mesmo. Ah, foi meu avô que me ensinou que fazer cocô e cagar é a mesma coisa.

Eu sei que tenho uma tia chamada Kelly que nunca aparece, mas que é tipo da família. Eu sei que existe mamão, maçã, melão, grão de bico, lentilha e uma porção de coisaradas. Eu sei que os cachorros da minha tia disputam a cenoura comigo. Sei também que a minha mãe fica com o coração apertado em ter que ir trabalhar.

Eu sei que sou muito amada. Mas MUITO AMADA mesmo. Eu sei que eu sou linda, simpática e gente boa. Eu sei que a vida é linda, mas que às vezes vai ter um sem noção que vai fazer alguma bobagem, tipo quando eu fiz xixi na colcha nova, depois do banho. E sei também que quando isso acontecer, a melhor coisa a fazer é o que a minha mãe ensinou a fazer depois de espirrar ou peidar: rir. E continuar. Assim simples. Assim fácil.

Tchau.


O texto que deixei guardado pra mim
O menino do espelho
literatura? Comente
a maravilhosa descoberta
Stories Comente
Página 1 de 5
12345
voltar ao topo