Abro a porta da garagem e entrego o dinheirinho amassado que arrecadamos ao moço que recolhe o nosso lixo. Ele tem vontade de tirar o boné, respeitoso. Os olhos azuis ofuscam na luz do sol intenso, o bigode loiro, as feições dele me lembram Pablo Picasso. Me deseja bom Natal, paz e saúde para todos. Coloca o dinheirinho no bolso, sem contar. Eu acho graça e fico emocionada com a festa que eles fazem, com a alegria com que trabalham debaixo de um sol escaldante, derretendo com o calor infernal. Você consegue perceber que eles trabalham com gratidão e que estão felizes. Uma lição de simplicidade, de humildade.

Deus nos presenteou com um dia lindo, mas foi bem mais do que isso. Ele nos presenteou com um ano cheio de lições, superações e conquistas. Se você olhar para trás, agora, verá que não foi fácil (não foi NADA fácil), mas se tivesse sido, você não seria a pessoa que é: mais forte hoje do que ontem. Mais feliz hoje do que ontem. Com certeza andou mais milhas do que pensou ser capaz. Com certeza quebrou recordes, muralhas e superou dificuldades e medos. Pode ser que a esta altura você nem se lembre mais dos medos que tinha quando o ano começou.

Hoje você é mais forte – e mais feliz – do que ontem. E felicidade a gente não conquista só com sorrisos, já parou pra pensar? Chorar, sentir dor, medo ou angústia, tudo isso faz parte da vida e ESTAMOS VIVOS. Fortalecidos. A vida é um grande presente. Uma grande aventura, uma oportunidade de encontrar pessoas incríveis e descobrir um mundo ainda mais incrível dentro de você mesma (a gente sempre acha que se conhece…). E é por isso que não pode ser fácil. Porque não se aprende nada, sem colocar a cabeça pra fora.

Eu coloquei minha mesa de trabalho na garagem do pai, e num determinado momento me dei conta que o barulho da WAP que o vizinho está usando para limpar as telhas da sua casa não está me incomodando. Pelo contrário, está me agradando. Puxei na memória e me lembrei de uma mulher trabalhando em seu escritório, no sexto andar de uma das 4 torres que dá para a praça central do condomínio. Ao longo do dia, o pessoal da limpeza limpa o pátio do prédio com a WAP. Ela escuta o barulho da WAP o dia todo e vê as gotinhas se espalharem e brilharem na luz do sol. Ela repara como eles trabalham com alegria, brincam, conversam, enxugam o suor da testa. Ela sorri, lá do sexto andar, sente-se feliz e em paz com a dignidade da nossa luta diária, com a inspiração que aquela cena lhe proporciona. Essa fotografia é o retrato do seu lar, da sua rotina, do seu trabalho.

“E o fruto do trabalho, é mais que sagrado, meu amor”.

Essa moça era eu, na minha antiga casa. E o vizinho do meu pai me trouxe todas estas memórias de volta, por causa do barulhinho da Wap!

Se eu não sou uma pessoa imensamente feliz por ter tantas memórias e histórias pra contar e por aprender tanto ao observar as pessoas ao meu redor, eu não sei mais quem sou! Este texto é sobre gratidão. Gratidão na simplicidade e no tanto de alegria que ela pode nos proporcionar.

Um feliz natal para todos os que estiverem lendo este texto. Sejam gratos, a cada manhã – e prestem atenção nas histórias das quais vocês fazem parte, às vezes, sem nem perceber.

Anterior Posterior

Deixe o seu recado!

voltar ao topo