Foto: David Bartus, Pexels.

Quando eu comecei a fotografar, em meados de 2012, cometi certos erros que poderia ter evitado se conhecesse melhor o terreno onde eu estava pisando e se tivesse conversado com pessoas mais experientes ou mesmo pesquisado melhor, com mais calma, menos ansiedade e pressa. Às vezes nós queremos tanto uma coisa que custamos a analisar a situação de um jeito mais racional e menos emocional. Em parte foi este o erro que cometi na época.

Pra tentar ajudar quem está começando ou desejando iniciar na fotografia, vou compartilhar estes erros e mais algumas dicas para quem quer começar e está procurando ou se perguntando que câmera digital comprar, qual é a melhor lente, em que investir primeiro, etc.

Saiba que tipo de fotografia você prefere

Se você não tem certeza de que tipo de fotografia gostaria de fazer, é melhor investir em algo mais básico e versátil, que vá te ajudar a fazer todo o tipo de fotografias digitais possíveis: geralmente as lentes do kit são boas para isso. Com elas, você consegue fazer fotos de retrato e fotos de paisagens (entre outras coisas) e com o tempo vai conseguir responder a si mesmx que tipo de fotografia gosta mais.

Porque é mesmo necessário conhecer o que você mais curte para saber que caminho a seguir em termos de equipamento, de lentes para câmeras DSRL, etc. Você não quer pagar R$3000,00 em uma boa lente para depois descobrir que não é aquele tipo de fotografia que quer fazer. Por exemplo:

  • Quem gosta de fotografias de natureza, precisa de uma tele para fotografar animais e pássaros e uma grande angular para fotografar paisagens.
  • Quem gosta de retratos, precisa de uma lente de retratos.
  • Quem gosta de fotografia de moda, precisa de uma lente que te atenda em fotos de retrato e corpo, que pode ser uma zoom ou prime.
  • Quem gosta de eventos, casamentos, etc, definitivamente precisa de uma boa lente zoom e de dois corpos de câmera.
  • Quem gosta de fotografia de comida, de flores, de insetos, precisa de uma lente macro.
  • Se quer fazer astrofotografia, uma ultra grande angular seria ótima pra você.

Quando comecei a fotografar eu cometi o mesmo erro que todo mundo que está começando a observar a fotografia comete (ou a grande maioria): você quer a mesma lente que aquele super fotografo usou para fazer aquela foto que te fez babar, porque você acha que tendo aquela lente você também vai fazer aquele tipo de fotografia.

Não vai! Porque o olhar é uma marca muito pessoal – e única – de cada fotógrafo. Como a nossa digital. A minha não é e nem vai ser nunca a mesma que a sua.

O que eu não sabia é que ao comprar uma 85mm em uma câmera de sensor APS-C, ela se transformaria em uma 135 mm, cropando ainda mais a foto que eu fizesse.

O que é um sensor APS-C?

No mercado de câmeras DSRL existem dois tipos de sensores. O Full-Frame, com quadro cheio de 35mm e o APS-C, com o quadro menor. Se você fizer uma foto de uma mesma distância, de um assunto (por ex: a torre de uma igreja) com uma câmera full frame e APS-C, uma foto ficará de um jeito e a outra foto de outro: a foto feita com o corpo APS-C vai te mostrar menos informação do que a outra, vai caber “menos” dentro da foto. Procure no Google mais informações, não me aprofundarei sobre isso aqui para não prolongar o post.

Eu comprei uma 85mm porque me apaixonei pelas fotos do Charles Hildreth, mas ele tinha uma Full-Frame e eu não. Então eu me ferrei! 🙂

Se você sabe do que gosta, é meio caminho andado. Então é só decidir:

  • qual o corpo de câmera que cabe no seu orçamento? (considere um usado, pelo Mercado Livre) – se no seu orçamento cabe um corpo de câmera full-frame, ótimo! Invista nisso. Mas muita gente prefere uma câmera APS-C. O melhor é testar as duas coisas em uma loja onde você possa manuseá-las (tipo 7 de Abril, em São Paulo – ou FNACs da vida).
  • qual o tipo de lente mais apropriada para o tipo de foto que você quer fazer? (considere outras marcas, como Sigma – não necessariamente a marca oficial da tua câmera. Podem ser uma boa para começar. Duas das lentes que tenho foram compradas usadas. Você não precisa comprar uma nova!).

Invista nas lentes fotográficas

Todo mundo sempre me disse que investir em lentes era mais importante do que investir em um corpo de câmera melhor. E é verdade. Você pode comprar um corpo de câmera usado e mesmo semi-profissional (como a linha Rebel da Canon, que são câmeras semi-profissionais de entrada) e investir em uma boa lente.

Mas o que é uma boa lente?

  • uma lente com menos de 2.8 de abertura, é uma lente excelente! São lentes mais claras do que as outras.
  • uma lente L da Canon, é uma boa lente.
  • uma lente prime (fixa) é uma boa lente.
  • uma lente zoom com 2.8 de abertura é uma boa lente.

Tudo vai depender de quanto você tem pra gastar e do que você quer fazer. Por isso, não inicie seus investimentos em fotografia antes de saber responder a todas estas perguntas:

  1. O que é a abertura de uma lente?
  2. O que é distância focal?
  3. O que é velocidade do obturador?
  4. Para quê serve o ISO?
  5. O que é fotometria?
  6. Que tipo de iluminação me agrada?
  7. Que tipo de fotografia eu gosto mais de fazer?

Pois, se você não souber o que significa alguma destas perguntas, corre o risco de gastar muito dinheiro à toa e de não conseguir extrair o melhor do equipamento que tem.

Qual a melhor câmera digital?

Canon? Nikon? Sony? Panasonic? Fujifilm?

Todas estas marcas são excelentes! Se você tiver paciência, meu conselho seria pesquisar conhecidos ou lojas em sua cidade onde você possa fazer testes. Ou procure no Flickr por fotografias feitas com estes equipamentos. Por quê? Porque cada marca tem um perfil de cor diferente… as fotos da Canon tem um look diferente das fotos da Nikon – ainda que sutis – e assim por diante. Um outro fator importante a ser levado em conta é saber se é fácil encontrar assistências técnicas autorizadas destas marcas, no lugar onde você mora. Meu primeiro notebook foi um Asus. Na época, a marca não era forte no Brasil e só existia uma única autorizada em São Paulo, bem longe da minha casa. Veja o que pesa mais, o que é mais ergonômico para você, o que entrega um trabalho que você curte mais… o que cabe no seu orçamento?

Se você gosta de vídeos, invista em uma Sony, que faz vídeos em 4K (mesmo as com sensores cropados) – eu teria feito isso se tivesse consciência disso quando comecei, porque gosto de fotografia e vídeo.

Compare preços e veja o que te atende melhor. Todas estas marcas são boas e são usadas por fotógrafos profissionais.

Acessórios Importantes

  • Um flash básico se você pretende fazer eventos (aniversários, batizados, casamentos).
  • A assinatura do Adobe Creative Cloud para fotógrafos (inclui Lightroom e Photoshop + Bridge, Camera Raw e outras coisitas más)
  • Uma boa mochila onde você possa carregar tudo isso (se não quer investir em uma mochila fotográfica, então compre uma que seja impermeável e que tenha espaço para sua câmera e suas lentes).
  • Cartões de memória rápidos (não compre um que não seja bom).
  • Tripé, caso você queira se aventurar em fotos noturnas ou astrofotografia. 🙂

Com este kit: corpo de câmera + 1 lente + acessórios imprescindíveis, você já pode começar a divulgar seus trabalhos no Facebook. E não esqueça – lá vão mais alguns conselhos importantes e que eu queria ter escutado quando comecei:

  • nunca faça nada de graça. Cobre, nem que for só R$100,00.
  • use seus amigos e família para contruir seu portfólio, para então divulgar seu trabalho.
  • valorize-se. Não venda seu trabalho à preço de banana.

Espero que estas dicas sejam um norte para você e caso tenha alguma outra dúvida, fique super à vontade para perguntar! 🙂

Anterior Posterior

Deixe o seu recado!

voltar ao topo