Eu pensei em preparar um vídeo falando sobre todas as minhas experiências na tentativa de me organizar melhor, tendo experienciado journals, planners e tudo quanto é stuffs. Ontem não fui bem sucedida na edição, portanto cá estou onde me sinto mais confortável, o meu blog!

Comprei meu primeiro planner na Paperview, em 2016. Foi bem caro (e olha que comprei no dia da BlackFriday). Pra quem entende do lance de ofertas e preços, trata-se de um produto premium, com todo o tipo de sofisticação e personalização que você imagina (uma cópia dos planners Erin Condren) , como seu nome na capa, blocos de nota e cartões de visita com seu nome, etc. Além do material ser de primeiríssima qualidade e seu planner está em Dezembro do mesmo jeito que estava em Janeiro.

Mas nos anos seguintes, eu tentei economizar um pouco e comprei outro planner no Meu Planner Colibri. Me parece até que é a mesma empresa mas com planners mais em conta. Você não pode reclamar quando vê as folhas com menor gramatura, por exemplo, porque de fato são planners mais baratos. Uma coisa que não gostei nesta experiência (2017) foi que tinha que colar os dias do mês no planner, eu não tenho tempo nem paciência pra isso (risos).

Em 2018, decidi tentar o journal. Economizei bastante, porque só precisei comprar uma Moleskine com 120 folhas e uma caneta hidrográfica preta 0,8.

Quais são os prós e os contras do planner?

  • Um planner é lindo. Simples assim!
  • Ele é formatado e configurado pra te induzir a ser mais organizada, já que tem várias sessões e espaços que uma agenda convencional não tem.
  • Ele costuma ser maior do que uma agenda e você tem mais espaço pra escrever (vale mencionar)
  • Ele está pronto pra ser utilizado (vou explicar isso melhor quando falar do journal).
  • Os contras: ele é mais caro e costuma ser mais pesado para carregar.

Quais são os prós e contras do journal?

  • Ele é definitivamente a opção mais barata pra quem não quer gastar muito
  • Ele é definitivamente a melhor opção para pessoas minimalistas e que primam pela praticidade
  • Ele é definitivamente a melhor opção pra quem gosta de escrever, de desenhar e concordam que ter um tempinho pra parar e fazer seu journal é uma ótima terapia e passatempo
  • Ele é absolutamente personalizável, você simplesmente monta seu journal da forma como quiser, com quantas sessões desejar, listas, etc. É uma delícia de fazer (e eu tenho que confessar que vou sentir falta dele em 2019).
  • Os contras: se você não for metódica e disciplinada para se organizar e todos os meses desenhar as páginas do seu journal, ele vai virar uma bagunça assim como o meu virou: tem meses que começou no dia 7, outros no dia 10, outros eu nem fiz… 😀 hahahaha
  • Se você for uma pessoa como eu que está sempre correndo, também não é uma boa opção.

Compre um planner se você gosta de papelaria, espera mais do que uma agenda, precisa se organizar melhor  mas não tem muito tempo pra isso – e tiver paciência para mantê-lo atualizado.

Compre um journal se você for uma pessoa minimalista e prática e tiver tempo para organizá-lo durante o ano, já que se não fizer isso ele vai ficar totalmente em branco :-P.

Este próximo ano eu voltarei ao Planner e escolhi um menos cópia de planners de fora dentro do orçamento que eu queria gastar, de duas meninas empreendedoras que desenvolveram o planner com muito carinho, totalmente pensado por elas para cada necessidade da nossa vida. Ele é um capricho só e eu fiz umas fotos pra deixar registrado o dia do unboxing. 🙂

Junto com o planner da Donna Dolce, vem adesivos, dois blocos de notas, um marca-páginas e um monte de wallpapers lindos para celular e desktop. A-do-rei.

Anterior Posterior

Deixe o seu recado!

voltar ao topo