No final de semana, chegou de Paris a minha irmã e meu cunhado. Eles estavam há quase dois anos sem nos ver, desde que se mudaram para a França. No dia seguinte fizeram um churrasco na casa do pai e da mãe, onde os amigos mais queridos vieram. Dois deles dormiram aqui. No domingo de manhã, acordei e fui tomar café e encontrei uma mesa cheia de gente. Foi então que eu encontrei a breve explicação para o desejo mais forte que tenho no momento, que é:

Sentar à mesa rodeada de gente. Mesa cheia.

Sentamo-nos. Falamos de várias coisas. Rimo-nos. Expliquei para o casal que estava aqui hospedado que poderiam se servir do que quisessem, que ficassem bem à vontade. Minha irmã deu mamadeira para a minha sobrinha e quando terminou, sugeriram-na que deixassem o bebê no chiqueirinho:

_ Não, não vou deixá-la separada da gente. Ela adora ficar no meio dos outros.

Eu, em um instante, observei silenciosamente todos, a mesa cheia, a anfitriã e seus caprichos infindáveis, minha outra irmã querendo acordar o marido: não vou deixar ele perder essa festa. E então eu me dei conta de que ali estava materializado um sonho talvez bem antigo: o de acordar todo dia e ter uma mesa cheia de gente, como essa. Que o universo escute meus anseios. 🙂

Anterior Posterior

Deixe o seu recado!

voltar ao topo