O primeiro dia do ano veio carregado de pensamentos valiosos que preciso registrar. E pra falar deles, vale dizer o que eu fiz nas últimas horas do ano velho: escrever tudo aquilo que eu desejava que o universo deixasse para trás, tudo de que eu queria me desvencilhar. Escrevi em pequenos papéis, que queimei depois.

E no final da tarde deste primeiro dia do ano eu pensei que deveria ter feito uma cópia desta lista de coisas que queria largar. Não fiz a cópia. Como saber, depois, se deu certo? Se de fato ficaram pra trás?

Então veio uma sentença como um raio repentino brotando no meu pensamento: de que dar certo ou não dependeria única e exclusivamente de mim.

A história dos papeizinhos é lindinha, mas se eu não fizer alguma coisa para avançar, não vai ter milagre.

Acredito num Deus que quer dar pra gente um pouco de trabalho e não nos dar tudo de mão beijada, sabem? Como na parábola dos talentos, onde se sai melhor quem usa melhor o que lhe foi dado.

O segundo pensamento foi sobre libertação emocional. Quem nunca se pegou com saudade de uma pessoa que saiu da nossa vida porque aquela pessoa nos entenderia bem, porque estamos em alguma situação que nos fez sentir falta daquela pessoa, etc? Quem nunca perdeu alguém e sentiu falta depois???

A má notícia é que todo mundo vai passar por isso um dia, de variadas formas. Rompimentos amorosos, amigos que se afastam, perdas…

A boa notícia é a que eu vou contar agora – um diagnóstico que vai te fazer economizar algumas sessões de terapia (que são de fato indispensáveis em alguns momentos): essa sensação que a gente sente de precisar daquela pessoa que (supostamente) nos compreende melhor do que ninguém, que nos faria companhia em determinada situação melhor do que ninguém, chama-se dependência emocional. A sensação de que só aquela pessoa preencheria estas nossas lacunas, é dependência emocional. Se você se identificou com esta situação, você não precisa de um novo namorado, você não precisa de uma reconciliação. Você precisa de libertação.

Libertação emocional. Isso dá trabalho, viu? (Essa hora é a hora da terapia)

Você, por você mesma. Com sua força interior.

Arregaçarmos as mangas e trabalhar. NÃO TEM OUTRA RECEITA. (Ainda acho que a Mega-Sena é uma fraude).

Dissociar-mo-nos das nossas dependências emocionais.

Bom mesmo é começar o ano tendo CLAREZA do que a gente precisa e de como conseguir. Tomara que estas reflexões façam algum sentido pra você! 🙂

Anterior Posterior

Deixe o seu recado!

voltar ao topo